sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Antártida: Arqueólogos da Nova Zelândia tentam recuperar whisky enterrado há 100 anos

Arqueólogos da Nova Zelândia preparam uma expedição para recuperar duas caixas de whisky 'vintage' McKinlay que o explorador Ernest Shackleton terá deixado para trás, em 1909, no final de uma expedição falhada à Antártida.

O anúncio foi feito pela empresa de whiskies Whyte & Mackay, que detém a marca McKinlay e que já pediu à equipa para ficar com amostras do whisky histórico.

Richard Paterson, 'master blender' - o equivalente, para os whiskies, ao enólogo principal nos vinhos - da Whyte & Mackay, considera que o whisky poderá estar perfeitamente conservado após 100 anos no gelo e planeia mesmo replicá-lo, caso consiga uma amostra, de forma a pô-lo de novo à venda.

2 comentários:

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Zelxandrino

Descobri-te, honny soit, nos Alcatruzes da Maria (ou vice-versa), vim até aqui e gostei. E também gosto de uisque. Mas, não me meto em narças, bebo com alguma moderação. Consigo, inclusive, identificar (mais do que menos) os que bebo e tenho uns quantos em casa.

Agora, um com cem anos, é obra. E sem precisar de cubos de gelo, ainda mais. Vou ver se me ponho em contacto com essa gajada toda para abichar umas garrafósias - nem que sejam das replicadas...

'tóbrigado, portanto. Uma ordem com 59% de grau alcoólico: vai à minha Travessa, inscreve-te como (per)seguidor - até podes ganhar prémios - e cumenta, com o, frequentemente. Se gostares, está claro cumo binho tinto.

Abs

Maria disse...

Não gosto de úisque. Nem gelado, nem quente. Por mim, podem guardá-lo para sempre.